Hoje me confunde tentar saber qual é o papel da mídia. Por um lado, muito negativo por sinal, demonstra uma mídia dominadora de opiniões e puramente comercial. Por outro apresenta-se como informativa e educadora. Sem contar a infinidade de entretenimento de má qualidade em que nela está contida. O único fator que destrói abruptamente o papel da mídia é o capital. Acaba-se cormecializando a informação. Toda a mídia torna-se um grande mercado. Quando na verdade deveria preocupar-se com a qualidade do conteúdo por ela apresentado, já que é a maior fonte de informação e entretenimento que a população possui.
O grande problema é que a mídia se tornou o quarto poder. Um poder que pode ser consumido e que é partidário. Assim ela torna-se formadora e criadora de opiniões públicas. Podendo ser consumida e vendida torna-se produto de mercado. Um produto que influencia a posição política de cada cidadão e que infelizmente sempre é associada a grupos dominantes.
Atualmente a mídia é o quarto maior segmento econômico do mundo; perde para a petroquímica, indústria bélica e aeronáutica. Isso significa que daqui a 15 ou 20 anos ela seguirá para o primeiro segmento. Isso não indica apenas que a mídia será a maior indústria geradora de capital. Mas será também um dos maiores poderes sociais. Terá em mãos o poder de conduzir política, dominar, legitimar, formar e criar opinião pública. Ou simplesmente dominar a todos.
Além disso, ela pode transformar avida pública e política em espetáculo. Nada melhor para exemplificar isso do que a imagem colocada pela mídia no dia 11 de setembro. A imagem dos dois aviões atravessando as duas torres não será facilmente esquecida. Afinal a mídia fez muito para isso, reprisou diversas vezes em vários momentos do dia. Não só reprisou como anulou qualquer aparição humana no vídeo. A imagem era cinematográfica. O atentado de 11 de setembro tornou-se espetáculo, não dando margem à questões políticas e humanas. Apenas frisando bastante a imagem demolidora. Esvaziando nossas cabeças para o que existia de significativo; não me refiro apenas as mortes, mas as diferenças ideológicas, religiosas e políticas entre o autor e a vítima do atentado. Outro exemplo que deixa evidente o espetáculo produzido pela mídia são os debates políticos. Tornam-se cenas de novela.
Porém é a TV que homogeiniza estilos de vida e além disso mostra toda a diversidade cultural existente.
Possui mais poder que a gente imagina, pois se utiliza da imagem, cuja qual não conseguimos abstrair.
Infelizmente, a nossa mídia não leva spério suas funções. Cabe a nós, decidirmos se devemos consumí-la ou não.