A pergunta, "O que é necessário em termos de equipamento para se montar uma rádio ?", tem sido feita com bastante freqüência para nós da Rádio Muda. Na maioria das vezes estas pessoas são completamente leigas no que se refere a parte técnica de áudio e transmissão. Procuramos apresentar nas linhas abaixo, de forma resumida e prática, esta "fórmula" .

A peça mais importante, o coração da rádio, é o TRANSMISSOR, o aparelho que irá gerar o sinal eletromagnético que viaja até o receptor (no caso, o rádio do ouvinte). Se você tiver um Transmissor de FM em mãos, praticamente já tem uma rádio, pois pode-se construir facilmente uma antena, e pode-se usar apenas um rádio do tipo 3 em 1 com uma entrada de microfone para para gerar todo o áudio básico para a programação (música, locução, ...).

Se você não tiver um transmissor, terá de arranjar um ou mesmo construí-lo. Pessoas com um certo conhecimento de eletrônica e rádio freqüência (RF) podem construir estes transmissores a um preço bastante acessível (lembra daquele seu amigo que fez o colégio técnico de eletrônica ?) mesmo que estes não sejam muito estáveis ou tenham baixa potência. De fato, transmissores eficientes e de potência elevada não são fáceis de construir, necessitam de componentes eletrônicos especiais para RF, e pessoas com experiência e boa habilidade para construí-os. Existem centenas de projetos de transmissores de FM na Internet. Como sugestão, verifique os seguintes endereços:  http://elogica.br.inter.net/jmlobo/,  http://www.circuitoshp.hpg.ig.com.br/trans.htm,  http://www.geocities.com/radiolink_2000/esquemas.htm .

Qualquer pessoa pode comprar um transmissor de FM de baixa potência (até uns 250W) e existem vários fabricantes no brasil. Consulte:  http://www.montel.com.br ,  http://www.febhex.com.br,  http://www.teletronix.com.br/produtos.htm . O preço de um transmissor de FM estéreo de 50 Watts de potência gira em torno R$ 2.000,00.

A função do transmissor é transformar o sinal elétrico proveniente da saída de áudio de um aparelho (pode ser a saída para fone de ouvido de um walkman por ex.) em um sinal eletromagnético que contem de forma codificada, a informação do áudio original. Para saber mais procure estudar algo sobre técnicas de transmissão em RF ou tipos de modulação em RF.

Este sinal eletromagnético é distribuído no espaço através da antena. Existem vários tipos de antenas, com finalidades diferentes, as de "dipolo" por exemplo, são bem simples de serem construídas (estude um pouco sobre antenas para transmissão de RF, procure na Internet).

Existe ainda um cabo que leva o sinal do transmissor até a antena. Este deve ser um cabo coaxial do tipo RG 213-U, RG 58 c/v ou outro, observando que os cabos mais grossos tem menos perdas que os finos.

Uma observação técnica muito importante deve ser feita a esta altura. É necessário um bom "casamento de impedância" (sem entrar em detalhes sobre o que vem a ser impedância) entre a antena e o transmissor. Este casamento de impedâncias é importante não só para se garantir o máximo rendimento do circuito como também proteger o transmissor contra possíveis sobrecargas (ondas harmônicas, refletidas,...)

Agora apresentaremos o cardápio, com três opções de configuração de equipamentos para se montar uma rádio:

Quatro itens são comuns aos três tipos de configuração, são eles o transmissor, a antena o cabo coaxial da antena e um rádio receptor (retorno). Chamamos de "retorno" um rádio que fica no estúdio sintonizado na mesma freqüência de transmissão e serve para se ouvir o que está sendo transmitindo.


MODELO A - Configuração mínima.

Para esta configuração você vai precisar apenas dos quatro itens básicos acima ,de um rádio do tipo 3 em 1 (tape, toca disco, cd player, com saída de áudio auxiliar ou saída para fone de ouvido e um microfone). O invés do rádio você pode utilizar um computador, ligando a saída da placa de som ao transmissor (pode-se ligar um microfone ao computador e usa-lo para tocar CDs e arquivos de áudio como WAVE e MP3. Liga-se a saída de sinal do rádio no transmissor e usa-se o rádio para gerar o áudio (musica, locução, etc.).


MODELO B - Modelo Intermediário (modular).

Para este modelo, utilizamos equipamentos modulares, ou seja, um para cada finalidade. Você vai precisar de um mixer ou mesa de som (misturador de som), um cd player, um tape deck, um toca disco e um microfone. Na verdade você poderia usar apenas um tape se a sua intenção for tocar apenas fitas K7 ou somente o cd player se for trabalhar apenas com CDs. Liga-se os equipamentos de áudio no mixer ou na mesa de som e a saída da mesa é ligada ao transmissor.


MODELO C - Relativamente Sofisticado.

Este modelo pode ser considerado apenas uma sofisticação dos anteriores, pois segue o mesmo princípio e é apenas mais completo. Por exempo: se você tiver duas Pick ups (toca disco) poderá fazer transições ou misturas de sons e músicas de um disco de vinil para o outro, o mesmo ocorre para as outras mídias (cd, k7, md,...). A configuração abaixo é a que mais facilita a vida do programador e a que oferece o maior número de possibilidades de mídias e transições de áudio.

Algumas observações:

Ao adquirir um mixer ou mesa de som, deve-se prestar atenção se o equipamento possui um número suficiente de entradas para se ligar os equipamentos necessários, inclusive mais de um microfone. Também é bom se ter entradas reservas prevendo futuras instalações.

Fique atento quanto as diferenças entre entrada e saída de áudio e entre saída de sinal (para ligar à mesa ou transmissor) e saída de potência (geralmente para caixas acústicas), impedâncias de entrada e saída, e tipos de conexão (existem vários tipos de conectores de áudio você terá que usar os que forem compatíveis com os seus equipamentos) para não danificar nenhum aparelho. Preste atenção também nas tensões (110V ou 220V) de trabalho dos aparelhos antes de liga-los.

Procure escolher a antena que melhor se adapte a suas necessidades e a coloque em um lugar alto, em uma torre ou morro. Assim seu sinal chegará mais longe.