O fascismo em Fortaleza (CE) precisa ser levado a sério e enfrentado com força. Na noite da última sexta-feira, 16 de abril, um grupo de skinheads comunistas e anti-fascistas do RASH (Red & Anarchist SkinHeads) e alguns punks se dirigiram até a rua José Avelino, na Praia de Iracema, para fazer uma panfletagem em frente ao local do show do Ratos de Porão. Chegando nesta rua, trombaram com um grupo de Carecas do Brasil (nacionalistas fascistas) e começaram a ocorrer provocações. Os membros do RASH e punks simpatizantes não portavam arma de fogo, contavam apenas com um taco de beisebol e algumas pedras que levaram como medida de segurança (não estavam esperando trombar com os fascistas). Após alguns xingamentos um dos Carecas do Brasil (um playboy de classe média chamado Davi que entrou nesse grupo fascista no ano passado e antes se dizia punk) gritou para o líder do grupo: "queima Boréu!" , e imediatamente este individuo conhecido como Bóreu, enfiou a mão dentro da camisa para puxar uma arma. Os membros do RASH e os punks não esperaram mais para ver. Estando em desvantagem por estarem desarmados começaram a correr. Iniciou-se então uma perseguição que saiu das praia de iracema e se prolingou pelas ruas desertas do Centro da cidade. Nenhum tiro chegou a ser disparado. A perseguição durou horas e acabou com a intervenção da polícia. Um grupo de policiais parou alguns dos membros do RASH perto da praça José de Alencar e parte dos Carecas fascistas que estavam logo atrás. Os fascistas ardilosamente disseram aos policiais que os skins vermelhos eram ladrões e que tinham tentando rouba-los. No fim das contas a polícia não acreditou muito na história e fez com que o grupo do RASH embarcasse em um ônibus para ir embora do Centro. O detalhe: o taco de beisebol dos comunistas foi apreendido pelos policiais, mas nem sequer revistaram os Carecas, que devem ter continuado com sua arma.