Trabalhadores ocupam fábrica

A Fábrica de botões Diamantina Fosanesse na Cidade Industrial está sendo controlada pelos trabalhadores depois que eles ocuparam a Fábrica. O diretor e proprietários da fábrica desapareceram devendo aos empregados salários atrasados e depósitos de FGTS, além de dívidas com fornecedores e com o Estado. Para salvar seus empregos os trabalhadores continuam a trabalhar e produzir, gerenciando a fábrica com autorização judicial liminar.
O DCE, enquanto direção do movimento estudantil na UFPR, se solidariza e apóia o movimento dos trabalhadores e sua reivindicação por salários e manutenção dos postos de trabalho. A educação universal e de qualidade como política pública fundamental apenas é possível em conjunto com os demais direitos sociais, como a proteção ao trabalho e direitos trabalhistas, criação e manutenção de empregos dignos, que garanta a sobrevivência familiar.
Em solidariedade aos trabalhadores em resistência na Fabrica Diamantina, o DCE compõe, junto com outras entidades e movimentos sociais (Pastoral Operária, Fórum Popular de Cultura, MST, entre outros) o Comitê de Apoio a esses trabalhadores. E por isso inicia uma Campanha de Arrecadação de Alimentos que serão enviados à Fábrica. Os alimentos serão recolhidos nos CAs de Agronomia, Psicologia, História, Economia, Nutrição, Comunicação Social, Medicina e Engenharia Madeireira. Além disso, os CAs podem e estudantes podem se inserir no Comitê de Apoio. A participação dos estudantes, que são os trabalhadores futuros, é essencial para a proteção do trabalho e manutenção de políticas públicas como educação e saúde.
Curitiba, 08 de junho de 2004.

Diretório Central dos Estudantes – Gestão Consciência para ter Coragem Centros Acadêmicos.

As Reuniões do Comitê de Apoio acontecem todas as segundas-feiras às 10 horas na própria Fábrica.
Fabrica Diamantina:
Rua General Potiguara, 825 – CIC.
Pegar ônibus Rondon no Capão Raso e pedir para descer na Diamantina.