Cheikh Anta DIOP e o Panafricanismo
Da unidade cultural à unidade política da África Negra

?Seu inimigo foi a imprudência
Suas armas a vontade e a retidão
Seu palácio a África reabilitada e laboriosa
No concerto das nações
Ele fez de seu corpo o santuário da bondade
De seu cérebro a espada da justiça.?
OBENGA Théophile

Biografia
? Nascido no Senegal em 29/12/23;
? Etnia Wolof, islãmico;
? Aos 23 anos vai para Paris estudar.
? De 1950 a 1953, foi secretário-geral do Rassemblemant Democratique Africain (RDA)
? Sua tese de doutorado é rejeitada em 1951 em Sorbonne.
? Em 1960 ela é aceita com ressalvas que impedem-no de lecionar na França.

Biografia
? Em 1960 retorna ao Senegal, onde cria, em 1966, o primeiro laboratório de datação de fósseis em África.
? Em 1966, no I Festival de Arte e Cultura Negra, em Dakar, Diop é considerado o autor africano que exerceu a maior influência no séc. XX.
? Nos anos 70 Diop participa do comitê, UNESCO, para elaboração da Histoire générale de l'Afrique

Biografia
? Em 1974, participa de colóquio no Cairo com os principais egiptólogos, onde tem a oportunidade de confrontar seus métodos e resultados com outros pesquisadores.
? Funda, nos anos 70 em diante partidos políticos e jornais de oposição ao regime de Senghor.
? Em 07/02/1986, morre subitamente, em Dakar, Cheikh Anta Diop, uma multidão acompanha seu funeral e seu túmulo vira local de peregrinação.

Principais teses
? Anterioridade da cultura negro-africana.
? Negritude do Egito antigo.
? Unidade cultural africana.
? Domínio do matriarcalismo.
? Falsificação da história pelo eurocentrismo.
? Descolonização da história africana.
? A importância da consciência histórica para um desenvolvimento autodeterminado.

Obras revolucionárias
? Nations nègres et culture . Présence Africaine, Paris, 1954. (a tese rejeitada em Sorbonne vira o livro que o poeta Aimé Cesaire, no I Festival de Cultura Negra em Dakar 1.966, considera: ?o mais audacioso livro escrito por um homem negro?).
? L?unité culturelle de l?Afrique noire. Présence Africaine, Paris, 1959. (condena a visão eurocêntrica de superioridade do patriarcalismo em relação ao matriarcalismo e descreve a cultura do Egito antigo como matriarcal).
? Civilisation or Barbarie. Présence Africaine, Paris, 1981. (É considerada sua obra-prima.)

Outras obras
? Antériorité des civilisations nègres, mythe ou vérité historique ?. Présence Africaine, Paris, 1967.
? Black Africa, The Economic and Cultural Basis for a Federated State. translation by Harold SALEMSON, New York, Westport, Laurence Hill & Company, 1978, 1987.
? L?Afrique noire précoloniale. Présence Africaine, Paris, 1960.
? Les fondements économiques et culturels d?un Etat fédéral d?Afrique Noire. Paris, 1960, Présence Africaine, 1974.
? Precolonial Black Africa. translation by Harold SALEMSON, New York, WestPort, Laurence Hill & Company, 1986.
? The Cultural Unity of Black Africa. The Domains of Matriarchy and of Patriarchy on Classical Antiquity. Karnak House, London, 1989.

DIOP x Senghor
Diop
? Anticolonialismo.
? Combate o eurocentrismo em prol de uma afrocentricidade.
? O desenvolvimento africano depende de uma consciência histórica obliterada pelas forças coloniais.
? É preso por sua oposição ao regime de Senghor.
Senghor
? Francófilo.
? Colaboração com as potências colonizadoras.
? Aceita a visão eurocêntrica do mundo: ?A emoção é negra assim como a razão é helena.?
? Tenta impedir a difusão da obra de Diop, inclusive predendo-o.
? Impede Diop de lecionar em Dakar.

Panafricanismo
? União por todos os meios incluindo até a violência (séc. XIX);
? Gestação teórica do panafricanismo (1885-1957);
? O panafricanismo: cristalização política e anticolonialismo (1857-1963);
? A letargia (1963 até a conferência de Syrte, em 1999);
? As alternativas econômicas e políticas formuladas por líderes de rompimento.
Seydou Ouedraogo
Economista Panafricano

Panafricanismo e Afrocentricidade
? Afrocentricidade é um processo de construção teórico africano (e diásporico) que busca uma autodeterminação epistemológica, cultural, política como contra-ponto da perspectiva européia.
? Afrocentricidade tem como função dar aporte teórico ao projeto político do Panafricanismo.
? A União de todos os países africanos numa federação com unidade política, econômico, social, cultural e militar.

Panafricanismo e Panarabismo
? O mundo se define em espaços gigantes fundados sobre considerações geográficas e demográficas.
? Panafricanismo ampliado unindo não só a África negra como também a África ?branca? ou árabe.
? Abandono de considerações nacionais, linguísticas, religiosas ou raciais para definição do Estado moderno.
? Vários grupos coexistindo no mesmo Estado.

Consequências de uma África unida no concerto das Nações
? Características de uma potência em ascensão:
- Forte recuperação demográfica.
- Abundância em recursos naturais (o chamado escândalo geológico).
- Centralidade geográfica da África.
- Vaga permanente no conselho de segurança da ONU.
- Fim da xenofobia. Compartilhando responsabilidades para o desenvolvimento social para todos e cada africano.

Por que traduzir DIOP
? Difusão da obra do sábio senegalês;
? Reflexão sobre seu legado;
? Enriquecimento da inteligência nacional e lusófona;
? Fim do bloqueio a tradução de autores africanos, propiciando um diálogo cultural mais intenso nas relações sul-sul.

Principais textos consultados
? Cheikh Anta Diop - L'importance d'une conscience de l'histoire pour un développement auto-déterminé par Daniel Bendix (aluno de Ngoenha).
? La Révolution Copernicienne de Cheikh Anta Diop: Fundement d?un Véritable Developpement Durable de l?Áfrique par Justin Koutaba
? Le Senegal entre CHEIKH ANTA DIOP et SENGHOR par Boubacar Boris Diop..
? O Racismo através da História: Da Antiguidade a Modernidade. Por Carlos Moore.
? Site www.alliance-panafricaniste.com .