.

No. 67, setembro de 2012

A classe operária não tem opção eleitoral
nas eleições de 2012

Francisco Neto do PMDB mais o PT-PCdoB e um monte de partidecos serviçais, com sua Frente Popular burguesa e reformista sem reformas, um circo sem pão, está envolvido até o pescoço em diversas falcatruas. Recentemente teve a candidatura quase cassada pela justiça e atualmente está envolvido em negócios sujos com Verdurama e a Construtora Delta citada na CPI do Cachoeira.

A cada gestão da Frente Popular a classe operária vem perdendo seus direitos. Desde Baltazar, este lançador de Neto à PMVR, após conquistar mais de 100 mil votos, ele que foi o primeiro prefeito da Frente Popular então, PSB-PT-VR, foi defenestrado de Brasília pela ?CPI das Ambulâncias?. Neto corre forte risco de ter o mesmo fim de seu padrinho político Baltazar, mas se equilibra graças à cumplicidade e colaboração da ?esquerda?, PT, PC do B, CUT e CTB, cuja forma de governar instituiu a Frente Popular em Volta Redonda, também uma forma de governo burguês, massacrando os direitos do funcionalismo e superexplorando terceirizados, para os quais é dever de classe estender todos direitos e conquistas da categoria.

Candidaturas da direita burguesa em Volta Redonda.

Sem espaço na frente popular PT-PMDB, desponta o populismo de direita de Zoinho, o qual basta ver o porte de sua campanha milionária e constatar que está cercado de grandes empresários que controlam parte da economia volta-redondense. Zoinho que posa de humilde metalúrgico, pretende ressuscitar em Volta Redonda o PSDB de FHC e o DEM, cujo partido com seus vários nomes, esteve metido nas piores maracutaias e fez história ao apoiar a ditadura militar. Zoinho tem o cuidado de não mencionar o PCCS.

Outra ?alternativa ?da burguesia capitalista da ?Cidade do Aço? é o Presidente da Câmara Municipal, Jair Nogueira. Como se sabe, a Câmara Municipal, a qual pela parte que lhe cabe no Estado burguês, no âmbito municipal, deveria legislar, vigiar o Poder Executivo. No entanto o que se percebe, é que nada de interesse da população teve a iniciativa da Edilidade municipal sob a liderança de Nogueira. Passagens de ônibus caras, saúde precária com filas kilométricas, PCCS do funcionalismo não respeitado, terceirizados superexplorados. Com estes e muitos outros problemas, a Câmara (e seu Presidente) foi simplesmente dócil ao Poder Executivo de Neto. Não fala no PCCS.

À ?esquerda? vegeta à sombra da frente popular netista-petista,

Tampouco as candidatas do PSOL (Intersindical) e PSTU (Conlutas) são alternativas, prometem reformas irrealizáveis e demagógicas impossíveis de realizarem-se sem a derrubada do capitalismo e da burguesia. As candidaturas anêmicas e sem nenhum vigor, sequer colocam em seus ?programas? ou ?plataforma? o pagamento imediato do PCCS, uma medida puramente burguesa e que nada tem de revolucionária, mas que daria um pequeno alento no paupérrimo salário do funcionalismo de VR, um dos piores do país.

As centrais governistas como a CUT, Força Sindical e CGTs apóiam diretamente a direita ou simplesmente se calam. A ?esquerda? sequer é demagógica (CUT, Conlutas, CTB e Intersindical).

Na diretoria do Sepe a representante do CLC, Cecília, na reunião do dia 18/09, analisou que estamos vivendo uma tragédia, uma crise de direção aguda no movimento operário de VR, onde uma procuradora do município e um juiz (representantes do Estado burguês) exigem o pagamento imediato do PCCS.

A ?esquerda?, PSOL (Intersindical) e PSTU, (Conlutas), combatendo o CLC que luta desde 2008 pelo pagamento imediato do PCCS, no ano passado, chegaram a propor um ?novo PCCS? rebaixado e tal de ?abono emergencial? que se conquistado representaria apenas um quinto do PCCS, uma clara colaboração com a burguesia e as manobras de Neto-PT-PCdo B para não cumprir o Plano de Carreiras da categoria, dando a entender que o dinheiro público deve apenas ser destinado aos ricos capitalistas e fazer demagogias eleitoreiras, com pequenos enfeites aqui e acolá na cidade. .

Os membros da Conlutas- VR, junto com a candidata a prefeita pelo PSTU ao Palácio 17 de Julho, mesmo sabendo, segundo informe dado pela Procuradora e candidata a vereadora, Jussara Pacheco na assembléia do Sepe dia 19/09, que os pelegos da Força Sindical, Ataíde e Saulo, demitiram o advogado José Renato que ganhou a Ação Civil que determina o pagamento imediato do PC

Mesmo assim, sabendo do informe, ?convidaram? o sindicato policial do funcionalismo (ex-SFPMVR), e seu ?presidente?, o pelego Ataíde com seu aliado, o Guarda Municipal-sindicalista Saulo (Guarda Municipal), para ?lutarem pelo PCCS?. Isto equivale convocar representantes da Guarda Municipal e a Força Sindical para ?mobilizar? para a greve pelo PCCS já, se esta vier a ocorrer. Como se a única iniciativa que os pelegos tomaram na luta pelo PCCS, foi, a pedido do prefeito Neto, demitir o advogado José Renato?

Por esta postura da candidata do PSTU, somos obrigados a concluir que a única ?ajuda? que a Conlutas (ligada a este partido) quer dar ao funcionalismo volta-redondense é colocá-lo sob a mira das armas da Guarda Municipal e abrir caminho para que a Força Sindical de braços dados com Neto faça maracutaia com o PCCS da categoria

Independência de classe dos trabalhadores.

A Frente Popular encadeia as organizações operárias a políticos e partidos da burguesia. Isto é colaboração de classes, que leva à destruição das lutas dos trabalhadores. Desde o Brasil até o Chile, América Central, Indonésia, França, Espanha e muitos outros países, a Frente Popular tem significado terríveis derrotas do proletariado. Nem um só voto para nenhum candidato das frentes populares. Contra os partidos burgueses de direita e de ?esquerda?.

É necessário que se rompa com os frentepopulistas da CUT,Conlutas, Intersindical, CTB e seus respectivos partidos aproveitando para construir uma autêntica direção para os servidores de Volta Redonda, a qual terá a missão de ligar-se a construção de um autêntico partido operário revolucionário quartointernacionalista, que lute por um governo operário-camponês que inicie a Revolução Socialista. ?

Para contatar a Liga Quarta-Internacionalista no Brasil:  lqb1996@yahoo.com.br

Voltar à página principal da LIGA QUARTA-INTERNACIONALISTA NO BRASIL
Voltar à página do INTERNATIONALIST GROUP