Porque, em vez de assumir o posto de sexta economia do mundo, desbancando o Reino Unido, o Brasil não foi desbancado pela Itália, oitavo país mais rico do mundo?

Há alguma explicação plausível para essa aparente contradição?

A Itália pode ter crescido menos do que o Brasil nos últimos anos. Mas a explicação da ascenção econômica do Brasil está numa melhor, ainda que tímida, distribuição da renda. Enquanto os países que mais têm crescido nos últimos anos tem investido mais em máquinas e equipamentos, em capital constante, poupador de mão-de-obra, o Brasil tem investido mais na contratação de trabalhadores, em capital variável. Assim, enquanto os países que mais crescem mantém estável seus níveis de emprego ou têm queda desses níveis, o Brasil está criando postos de trabalho e reduzindo os contratos informais de trabalho. Isso tem contribuido para a expansão do mercado interno, dando margem para um crescimento lento mas sustentável.

Se, concomitantemente a essas medidas, o Brasil tivesse reduzido a jornada de trabalho da classe operária, já teria desbancado a França, dando uma melhor qualidade de vida à sua população e expandido ainda mais seu mercado interno, contribuindo ainda mais para o crescimento econômico.