"E Pilatos escreveu também um título, e pô-lo em cima da cruz; e nele estava escrito: JESUS NAZARENO, O REI DOS JUDEUS. E muitos dos judeus leram este título; porque o lugar onde Jesus estava crucificado era próximo da cidade; e estava escrito em hebraico, grego e latim. Diziam, pois, os principais sacerdotes dos judeus a Pilatos: Não escrevas, O Rei dos Judeus, mas que ele disse: Sou o Rei dos Judeus.

Respondeu Pilatos: O que escrevi, escrevi."

Se Barbosa falou, é verdade, assunto encerrado, não tem discussão, não tem retratação. O que ele disse tá dito. Se disser que pau é pedra, ai de quem discordar.

Pilatos tentou defender Jesus Cristo por não ver nele crime algum. Nesse ponto ele se diferencia do Joaquim Barbosa, pois este, mesmo não vendo crime algum em Dirceu e Genoino, os condenou.


Pilatos também se diferencia do Joaquim Barbosa porque o primeiro lavou suas mãos do sangue de um inocente enquanto o Joaquim Barbosa está com as mãos sujas do sangue de dois inocentes.