Como hoje eu estou mais revoltado do que de costume, também vou ter que comentar isso. Ontem Israel revidou - de outros ataques com foguetes - atacando alvos do Hamas, Jihad Islâmica e a Brigada de Al-Aqsa. Os ataques de Israel foram precisos, como exemplo, o míssil ar-terra que caiu sobre o carro do líder do Hamas fez a façanha de matá-los e não atingir ninguém no meio da rua, e mais, o carro nem parecia ter sido atingido por um arma balística, parecia um acidente e isso foi no meio de uma avenida! Obviamente as coisas nem sempre sai como o planejado, bombardear abrigos de armamento e explosivos sempre gera uma explosão maior do que a calculada - mas se o alvo era uma casa no bairro residencial a culpa não é de Israel. O alvo é uma casa em bairro residencial porque os depósitos dos grupos terroristas SEMPRE é uma casa num bairro residencial, uma escola ou um hospital - eu já acompanho essas notícias há uns 4 anos e nunca ouvi falar de um depósito do Hamas que não era assim. Aqueles explosivos lá chegaram foi pelas mãos dos "mocinhos" do Hamas que não estão nem aí para seus vizinhos. Eles não se importam com isso, porque não importa o que aconteça sempre vão culpar Israel e nunca vão falar a verdade, nem para o povo palestino, nem para a mídia! Mas para a mídia tendenciosa - que sabe de tudo isso - é sempre os israelenses os culpados: culpados por existir, e mais ainda, culpados por se defender. Os EUA bombardeiam o Iraque, a Rússia a Geórgia, a OTAN faz o mesmo no Afeganistão, Sírios fazem isso com sírios, Turcos matam Curdos, e ninguém se importa se eles tem um motivo, mas Israel é que esta errada e é o único país do mundo que deve ser impedido, não precisamos ouvir suas justificativas. Ninguém contou o número de foguetes atirados contra Israel antes da Segunda Guerra no Líbano e nem antes da Operação na Faixa de Gaza, mas os números dos precisos - os mais precisos do mundo - bombardeios de retalhação a mídia tem o número exato! Ontem foram 22, por exemplo, mas informar o que está acontecendo hoje do outro lado, ninguém quer informar. Acontece que é legal bater em Israel, pois é minoria, é o único país não-muçulmano no Oriente Médio que tem o azar de contar somente com o apoio dos EUA... Nada mais impopular. Alguns podem dizer que a Europa apoia Israel, mas nenhum deles conta quantos votos contrários a Israel foram de origem européia nas últimas duas décadas na ONU - não interessa, é preciso que as pessoas lembre do Lobby Israelita na América e esqueçam do Lobby do Petróleo no Mundo.


Ocorre que defender os representantes políticos da Palestina hoje é contradizer-se com qualquer valor humano, o Hamas ao ganhar sua eleição, só para citar de exemplo, invadiu os prédios públicos de Gaza e lançou os membros do Fatah pela janela... Mas eles são do bem certo? O Fatah tem inúmeros casos de corrupção, inclusive verbas destinadas pela ONU e alguns países independentes à educação eram revertidas para financiar o estudo e a vaidade dos filhos das autoridades na Cisjordânia, alguns em internatos suíços! Esses detalhes a gente só descobre quando resolve procurar as notícias verdadeiras. Eu nem quero falar da indústria de propaganda (financiada pelo Irã principalmente) que fabrica notícias que são retransmitidas para o mundo inteiro contra Israel, isso também está na rede e é acessível a qualquer um que se importe em ser imparcial para ver. Pouca gente sabe, mas toda operação de retalhação de Israel há algum tempo é cautelosamente gravada, e até chegam a deixar disponibilizado vários videos num canal do YouTube, por amostragem, isso é para ser documentado e entregue a ONU quando o bloco árabe (22 países) aprova qualquer sanção contra Israel - o que fazem com pouco esforço. Hoje a figura de Israel é tão rejeitada que nem participar dos programas humanitários da ONU o país é capaz, e quando quer, precisa arcar tudo sozinho (e Israel tem um largo histórico de apoiar seus inimigos quando sobrevém tragédias como terremotos, como exemplos, foi assim na Turquia, Paquistão e Irã - está tudo na internet para quem quiser dá uma chance aos israelenses). Mas voltando ao que ocorre hoje: 120 mísseis foram lançados contra Israel. A foto abaixo mostra pelo padrão da fumaça dispersando e a continuidade no rastro que se interrompe no ar que trata-se de um foguete terra-ar (que Israel não usa, senão combate anti-aereo). Contudo, ninguém vai lembrar de te dizer isso quando amanhã ou depois de amanhã Israel resolver retalhar tudo isso. Como ninguém vai lhe mostrar os números das pessoas que morrem nas mãos do terrorismo palestino.

Eu não sou contra o povo palestino, contudo também não sou inimigo de Israel, e é exatamente por isso que me incomoda saber de tudo isso e continuar vendo a mídia demonizando o povo israelense omitindo tantos detalhes do conflito. Isso não é nem metade das coisas omitidas pela TV, mas é uma gota: uma gota d'água que me incomoda muito.



Hoje 13 israelenses foram mortos pelos palestinos, mais 120 foguetes caíram nas últimas 48 horas no Sul de Israel. Se não fosse os abrigos, eu que vos escrevo também estaria morto - caiu um muito perto daqui de casa. Tenho dupla cidadania, moro em Israel e esta havendo a mobilização da reserva das forças armadas. O exército está preparando-se para agir... Espero que a Tsahal extermine mais terroristas como nunca antes na história desse país