De acordo com o relatório, a Petrobrás em investimentos só ficará atrás da Petrochina; excluídos os tradicionais produtores, o Brasil tem a mais brilhante perspectiva para a produção da commodity no mundo, segundo a AIE. Enquanto a entidade principal e internacional elege a Petrobrás, a mídia brasileira ataca de forma orquestrada a petrolífera brasileira. Isso diariamente e, para que não pairem dúvidas, veja o editorial da Folha "Depressão petrolífera" de 19/11. Se a AIE, a maior autoridade do setor, elegeu o Brasil e a Petrobrás, a Folha em editorial elegeu os EUA. Veja o que diz o editorial: "Brasil se acomoda com euforia e promessas do pré-sal, em contraste com os EUA, que estão prestes a se tornar auto-suficiente...; ...Aqui, a euforia transforma-se no torpor derivado de estatismo, miopia política, nacionalismo e pura inépcia, uma velha e conhecida doença brasileira...". Essa propaganda negativa contra o Brasil e suas estatais também foi vista na privataria tucana, quando as estatais foram entregues através de negociatas e o resultado, como todo mundo sabe, é pífio. Veja as telecomunicações, as TV´S e os celulares, onde são cobradas tarifas exorbitantes e os serviços deixam a desejar. Os A telefonia até sofreu interdição da agência reguladora que proibiu por algum tempo em várias delas a venda de chips. No setor petróleo, a privataria tucana, por resistência da sociedade, não conseguiu privatizar a Petrobrás, entretanto quebrou o monopólio estatal do petróleo. Conseguiram ainda acabar com indústria naval no país, a maior do continente. Acabaram com a indústria nacional voltada para o setor petróleo através do "Repetro" que isentou a indústria estrangeira de imposto. No governo de Fernando Henrique, tudo da indústria naval era produzido no exterior, plataformas, sondas e navios. Empregos e investimentos do petróleo eram no exterior! Hoje a Petrobrás, que segundo a AIE é "brilhante", investe 85% de seu faturamento no Brasil. Navios, sondas, plataformas, voltaram a ser fabricados no Brasil, gerando emprego e renda para os brasileiros. Para quem achava que os inimigos da Petrobrás eram os estrangeiros, na verdade estamos dormindo com o inimigo. Se dependesse de nossa mídia e do PSDB a descoberta do pré-sal seria comemorada nos EUA!

RIO DE JANEIRO, 19 de novembro de 2012