COM O TROFÉU DA CABEÇA DE DIRCEU E O SILÊNCIO COVARDE DE LULA, BURGUESIA PARTIRÁ PARA A OFENSIVA CONTRA O MOVIMENTO OPERÁRIO

O julgamento da ação penal 470 pelo STF, o chamado mensalão, vai "desocupando" o foco da mídia "murdochiana" sem ao menos ter chegado ao fim após quatro meses do intenso espetáculo dantesco produzido pela reação burguesa institucional. Agora, a "imprensa livre" deste país (tão livre como os jumentos são diante de seus proprietários, os coronéis da oligarquia rural), trata de se ocupar de outro julgamento, o do ex-goleiro Bruno, como uma manobra circense após a festiva comemoração da sentença de prisão em regime fechado para José Dirceu. Somente muito tolos ou idiotas úteis aferrados à crença da democracia como "valor universal" podem acreditar que as sentenças proferidas pelo Supremo contra os dirigentes do PT foram produto da pressão da opinião pública ou da "sociedade civil organizada". Não raramente somos inundados por artigos analíticos de respeitáveis "intelectuais", reproduzidas pela esquerda revisionista como o PSTU, que tratam de nos convencer da "altivez" dos ministros do STF e do "corajoso" papel da imprensa: "Como no mercado, na política não se tem controle sobre os fatos em movimento, e o resultado foi um inesperado julgamento com condenações que surpreendeu políticos e a própria sociedade acostumada assistir denuncias como essa resultarem em ?pizza?, como ironicamente os descrentes na justiça referem-se aos conchavos que normalmente livram as elites das punições. Dessa vez, as poderosas tentativas de parar o processo foram bloqueadas pelas denúncias da imprensa e outras manifestações, inclusive de membros do próprio Superior Tribunal de Justiça" (Blog Rumores da Crise, Rall). Não passam de análises do tipo "senso comum", muitos úteis à burguesia nesta etapa histórica de profunda reação e franco retrocesso na abordagem marxista dos principais fatos da luta de classes. Mas, a verdade é que muitos "pesquisadores sociais" honestos questionam o fato de como o PT tendo indicado a maioria dos ministros do STF e estando ainda a frente do governo central, poderá assistir passivamente a prisão de seu dirigente máximo, por crime de corrupção, em um país onde os grandes corruptos são homenageados e condecorados todos os dias?

Leia este artigo na íntegra no SITE da LBI:
 http://www.lbiqi.org/

Siga-nos no TWITTER:
 http://twitter.com/LBIQI