Quem observa o movimento político em Brasília já percebeu duas coisas.

A primeira e mais óbvia é que a oposição só existe na mídia e em razão dela. Em alguns aspectos podemos até dizer hoje que a mídia é o verdadeiro partido de oposição, pois ataca sistematicamente o governo (inclusive unindo-se a quadrilhas criminosas, como a do Cachoeira) e esconde do público o que foi feito de bom pelos governos Lula e Dilma.

A segunda, que somente ficou óbvia durante o julgamento do Mensalão, é que o MPF virou uma correia de transmissão político-partidária a serviço dos gêmeos mal-cheirosos PSDB/DEM. Historicamente o Mensalão Tucano antecede ao Mensalão do PT, mas será julgado depois dele. O MPF não exigiu no STF o respeito à cronologia no julgamento dos Mensalões, nem tampouco protestou contra o julgamento do Mensalão do PT durante as eleições (fato que obviamente prejudicaria aquele partido em benefício de seus adversários). É evidente que o MPF não agiu com isenção, não tratou todos os partidos da mesma maneira e, pior, seu PGR chegou a dizer durante o julgamento do Mensalão que os eleitores "deveriam votar de maneira diferente".

Mas o pior ainda está por vir. Vários crimes cometidos pelos tucanos envolvidos com Marcos Valério no Mensalão do PSDB ficarão impunes por causa da prescrição. Isto indica que a demora providencial no caso do Mensalão Tucano pode não ter sido acidental e sim desejada pelo Procurador Geral da República.

O livro A PRIVATARIA TUCANA já foi publicado há quase um ano e até presente momento o MPF e o PGR se fazem de mortos. Ninguém foi denunciado, apesar de dezenas de brasileiros terem enviado ao MPF e ao PGR o livro exigindo providências.

Mas não é só isto. Durante a CPI do Cachoeira foi apurado que o PGR retardou a apresentação de denuncias contra a quadrilha da Veja/Cachoeira. Cachoeira, como todos sabem, era escudeiro criminoso do governador tucano de Goiás, contra o qual o MPF ainda não tomou qualquer providência.

As coisas vão de mal a pior. O MPF virou aparelho partidário dos tucanos/demonicos e o PGR faz o que bem entende para prejudicar o PT e beneficiar quadrilheiros e seus sócios na imprensa e nos partidos da oposição (PSDB/DEM). Portanto, agora que findou a eleição e o julgamento do Mensalão do PT foi concluído, chegou a hora de REFORMULAR completamente o MPF e reduzir o poder do PGR, impedindo o ocupante do cargo de agir como se fosse o líder da bancada invisível da oposição e da mídia no Estado.

O Congresso Nacional é a casa do povo, é soberano e tem poder para dar um basta na putaria administrativa dentro do MPF e do seu PGR. Eu apoiarei o Congresso Nacional contra a partidarização do MPF e do PGR. E você?