PSOL-Santos pede que MP investigue responsabilidade do governo

Também nesta segunda-feira (26), o PSOL de Santos, ingressou com representação criminal, junto ao Ministério Público do Estado de São Paulo (MPE), pedindo para que seja investigada a responsabilidade do governo e seus agentes políticos na recente onda de violência, que já totalizou centenas de vitimas, incluindo policiais e moradores de áreas periféricas, morros na Baixada Santista, capital e interior.

No documento, o partido afirma que o governo do estado de São Paulo é responsável pelo "apagão" da segurança, que fez os índices de homicídios crescerem de modo alarmante. Assim o partido vê a responsabilidade do governo no gritante número de mortes devido a sua negligência, ou conivência no combate ao crime organizado, permitindo que tanto o PCC, quanto grupos de extermínio crescessem assustadoramente.

O PSOL ainda entende que o governo é responsável pela morte de policiais, pois mesmo sofrendo claras ameaças de morte, estes não tiveram nenhum esquema de proteção. O partido pede também que seja apurada a responsabilidade do Estado na morte das centenas de jovens executados por grupos de extermínio formados por policiais militares, conforme o próprio delegado geral da polícia civil já revelou na imprensa.

O partido também enviará cópia da representação ao procurador geral de justiça do Estado de São Paulo. O envio ao procurador geral é em virtude de que na possibilidade do governador do estado ser responsabilizado, cabe exclusivamente ao procurador geral de Justiça investigar o chefe do executivo estadual.