No passado o capitalismo produzia e vendia produtos, mercadorias. A alienação se dava no local e trabalho e através do mesmo.

Na atualidade o capitalismo produz e vende mais ideologia do que produtos; filmes, séries e programas de TV não só formatam consciências como alimentam o consumo e a produção de estilos de vida e produtos relacionados. A alienação, portanto, não ocorre no trabalho e sim durante o lazer e por inermédio deste.

Vem daí que o capitalismo financeiro hoje tem uma característica diferente da lhe atribuída por Lenin. No estagio atual, as finanças "azeitam" a maquina de produção de ideologia e alienação mesmo quando produzem crises cíclicas.

A disputa pela marca Occupy e a inundação do mercado norte-americano e mundial por produtos associados à negação/reforma do capitalismo prova satisfatoriamente a vitalidade e reprodução da nova forma ideológica do sistema capitalista de alienação. Produzindo um livro por ano e vendendo-o com lucro mundo afora o esquerdista Slavoj ?i?ek é uma espécie de produto e arauto deste novo capitalismo que ele tanto critica.