?Eu me nego a acreditar que um político, mesmo o mais doce político, tenha senso moral? (Nelson Rodrigues) Eu me nego a acreditar que um policial no exercício de sua função na periferia por mais ?doce? que seja, tenha senso moral. A força repressiva estúpida e abrupta do Estado é uma aberração insignificante e improdutiva na vida periférica. A polícia militar (PM) do DF uma das mais bem pagas do Brasil é uma instituição corrupta filha da puta e sem escrúpulos, fadada ao fracasso e a má índole. O periférico é espancado, aonde a lei não chega, onde o humano é nadificado na ausência de qualquer tentativa frustrante de tentar impedir a brutalidade de quatro ou cinco filhos da puta fardados que acham que ?estão contribuindo com sua parte para o nosso belo quadro social? defendendo interesses de uma elite que fede nos lagos (sul ou norte) da vida. Mais respeito quando entrar nas periferias bandos de filhos da puta = PMDF