AFINAL, ERA OU NÃO LULA O "CHEFE" DO ESQUEMA CHAMADO DE "MENSALÃO"?

Com toda a "carga" a burguesia monopolista avança sobre a imagem política de Lula, requentando desta vez as velhas acusações da escória podre, como Marcos Valério, utilizada pelo PT para intermediar as comissões de grandes empresas que negociam contratos com o Estado burguês. A "novidade" não são propriamente as denúncias de Valério contra Lula, mas parece que desta vez estas foram acolhidas pelo novo herói fabricado pelo "PIG", o presidente do STF Joaquim Barbosa. O publicitário mineiro, cooptado do antigo esquema de percentuais operado pelos tucanos, afirma que era Lula o principal negociador das comissões, além de se beneficiar pessoalmente dos valores retidos pelo PT fruto das transações com várias empresas. O PT que praticamente ofereceu passivamente a "cabeça" de seus dirigentes históricos para serem decepadas pela ofensiva reacionária, embrulhada de "ação penal pela moralidade pública", não quer nem ouvir falar no envolvimento do ex-presidente neste caso, mantendo a todo custo a figura vestal de Lula. Admitindo que operou na "tradição" política do caixa 2, a direção petista reivindica um "ingênuo" crime eleitoral, praticado por todo o universo dos partidos (do PSOL ao DEM), negando taxativamente a corrupção pessoal e ideológica de suas lideranças mais representativas. Por sinal, esta versão foi "comprada" integramente pelo ex-presidente do PT, Genoíno Neto, que se diz um "pobre miserável" (apesar de ter sido deputado federal por trinta anos) sem recursos para pagar a multa imposta pela quadrilha togada do Supremo. A covardia de Lula em defender seus companheiros de partido diante da sanha direitista da burguesia, agora se soma ao cretinismo mais descarado ao negar seu papel dirigente nas "transações comerciais" que estabeleceu com a burguesia, utilizando a gerência do Estado capitalista. Quem militou no PT sabe muito bem que a última palavra no partido sempre era dada por Lula, e que jamais o "presidente metalúrgico" delegaria a trupe de Delúbio e Dirceu o recebimento de "generosas" comissões obtidas no início de seu primeiro mandato. Quanto a versão do STF e do PIG (este por razões óbvias) de que o esquema do "mensalão" consistia na compra de deputados para votar a reforma da previdência social), somente muito tolos podem supor que a alcatéia de picaretas do Congresso Nacional precisaria de algum "troco" para votar uma medida neoliberal recomendada pelo FMI. Acossado inclusive pela anturragem palaciana que patrocinou veladamente a Ação Penal 470 e agora a operação policial "Porto Seguro", Lula optou por se passar de "bobo indignado" e que não sabia de nada, deixando a turma de Dirceu "curtir" solitários umas férias no presídio da Papuda.

Leia este artigo na íntegra no BLOG político da LBI:
 http://lbi-qi.blogspot.com.br/

Siga-nos no TWITTER:
 http://twitter.com/LBIQI