O que fez o adorado ex- Secretário de Insegurança Pública do PSDB


Ourinhos (SP) ? A servidora pública Rosemaire Martyniak não teve a sorte de gozar com plenitude a sua merecida licença prêmio de 60 dias, como concursada da Prefeitura do Municipio de Ourinhos em 2007, pelos anos de exercício da sua importante função de vigilante, o que a tornou merecedora de respeito e admiração dos seus colegas. Honesta, afetuosa, responsável e admiradora do conselheiro Ruy Barbosa. Há mais de dois meses, convalesce de grave lesão em uma das pernas, motivada por um acidente sofrido no dia 12 de outubro co corrente , no centro de Ourinhos, interior de São Paulo. A moto Susuki que dirigia, placa ESI 8363 ? Ourinhos, foi atingida violentamente por um luxuoso Captiva preto, placa EEF-3939 ? São Paulo.

O acidente aconteceu no cruzamento das ruas Arlindo da Luz e Antonio Carlos More, no final da tarde do feriado de Nossa Senhora Aparecida e Dia da Criança, e chamou a atenção de vários transeuntes que por ali passavam e que, percebendo o estado visivelmente alcoolizado do motorista acompanhado de uma mulher, anotaram a chapa do veículo. A vítima, Rosemeire, caída na via pública, não teve tempo de reconhecer o autor do acidente. Foi encaminhada ao pronto-socorro, e então, encaminhada para internação hospitalar.

Rosemaire Martyniak
No entanto, o nervoso motorista do Captiva foi reconhecido por um servidor aposentado do judiciário e por algumas pessoas. Nada mais nada menos que o próprio Secretário da Segurança Pública de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, ex-promotor de justiça da cidade, sem a escolta policial, que deixou de dispensar maior atenção à vítima, afastando-se do local do acidente, enquanto a vítima era socorrida por policiais militares. Imagina-se que o autor do acidente encontrava-se em passeio na nostálgica Ourinhos dos seus dias de garboso tenente da Polícia Militar, quando a pacata cidade somava 50 mil habitantes, hoje, 115 mil, sob o jugo do rendoso narcotrafico.

Ministério Publico deve apurar o fato

O sistema de registros de veículos automotivos do Ministério das Cidades dá conta de que a Captiva EEF-3939 pertence ao patrimônio da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

A motocicleta da vítima foi recuperada a mando de um militar, muito provavelmente recomendação do autor do acidente, o também procurador de justiça Antonio Ferreira Pinto, que tomou emprestado o confortável veículo, cujas evidências apontam ser de uso pessoal do Comandante Geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, avariada, segundo testemunhas, em uma das extremidades.

A atividade da servidora pública está temporariamente prejudicada, até que se recupere do acidente causado pelo imprudente e estroino ex- Chefe da Polícia bandeirante, agora , objeto de flagrante intervenção do Poder Federal decorrente de avaliações de órgãos de segurança e defesa do país, consequência de uma administração autoritária que desprestigiava os quadros da Polícia Civil e que vinha tumultuando a administração da Polícia Militar do Estado de São Paulo, com injunções políticas e administrativas prejudiciais às imprescindiveis carreiras de profissionais de polícia.

Falta Política de Segurança Pública e um novo Comandante

Há que se lembrar ao Governador o que está no livrinho da Constituição da República Federativa do Brasil: ?Segurança Pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para preservação da ordem pública e da incoluminidade das pessoas e do patrimônio?.

É um desprestígio São Paulo carecer de efetiva Política de Segurança Pública com base conceitual, abrangência, estratégias, recursos humanos, logística e planos de execução para a imposição do poder no enfrentamento aos mais flagrantes crimes que desafiam o governante e a paz social, o narcotráfico, o contrabando, a corrupção, as fraudes, a lavagem de dinheiro, os sequestros e extorsões, a violência urbana e o crime organizado em geral.

O destino político do governador Geraldo Alckmin está em risco, pois há necessidade de um verdadeiro Comandante para a polícia paulista, ou melhor, de um Secretário da Segurança Pública ? UM VERDADEIRO POLICIAL - que não repita algo semelhante ao ocorrido na cidade de Ourinhos, fato mantido em sigilo pelas autoridades, mas que repercute naquela cidade e está na pauta da mídia.