O Bolsa Família é uma migalha em relação ao que pagamos de juros da dívida, como também muito pouco em relação aos lucros dos banqueiros. Um simples cartão onde principalmente uma mãe pobre pode garantir a alimentação diária de seus filhos!

Quem inspirou Lula no Bolsa Família foi Betinho, do Fome Zero, e o senador do PT, Eduardo Suplicy, com o seu programa de Renda Mínima.

Quem se reuniu em todas as noites de natal com os catadores de lixo? É demagogia, dirão seus críticos, mas nunca antes, neste país, se viram tantas cooperativas de materiais reciclados distribuindo renda às famílias pobres. A coisa tomou tanto vulto que virou tema de novela, Avenida Brasil, no horário nobre da TV.

Fale quem quiser e o que quiser, mas esse cara levou o país aos que alguns economistas chamam de ?pleno emprego?. Mas esse cara não governou só para os pobres, levou o Brasil a ser a 6ª economia no mundo. Nunca trabalhadores e banqueiros ganharam tanto dinheiro. Uma pequena correção, os banqueiros estão reclamando da queda dos juros, e da intervenção do Banco do Brasil e da Caixa Econômica, puxando os juros para baixo e aumentando o crédito. Lula desengavetou o projeto do pré-sal, que estava engavetado há uns trinta anos, criminosamente, pois provavelmente queriam entregá-lo junto com a privatização da Petrobrás.

A política de Cotas e o Prouni, junto com o Bolsa Família, é uma forma de fazer justiça com os setores excluídos da sociedade. São também políticas temporárias que visam a atender as classes sociais menos favorecidas. Muitos intelectuais são críticos ferrenhos dessa política! Mas a maioria deles nunca passou fome, morou em comunidades ou também nunca ficou desempregado. E ainda o governo Lula inverteu o ciclo migratório, hoje os estrangeiros é que querer tentar uma vida melhor no Brasil!

A direita já sofreu tantas derrotas desse projeto que apela para outros aliados, o STF e a grande mídia! A mídia golpista, que apoiou e cresceu à sombra da ditadura, sempre a serviço do grande capital, agora se vê ameaçada.

No mundo desenvolvido, não existe essa concepção de mídia: monopolista e sem controle social. Depois da Europa e o dos EUA que democratizam seus meios de comunicação, chegou a vez do nosso continente. Por aqui a Venezuela e Argentina já iniciaram o processo. Lula e agora Dilma fogem desse tema como o diabo da cruz!

O medo da grande mídia é que governos como de Lula e Dilma possam mudar o nível de conscientização da sociedade, já que o povo alimentado passa a não querer só comida, como diz o compositor. Com isto a sociedade organizada exigirá mudanças. Eles querem barrar o ciclo virtuoso do Brasil, que começou com Lula e continua com Dilma!

Eles vão continuar tentando desconstituir a imagem de Lula, endemonizando, mas até agora, a julgar pelas pesquisas, estão endeusando-o. Diante desse cenário, Lula tem que pedir a seus críticos, ?falem mal, mas falem de mim! E na preferência popular, disputando contra tudo e contra todos, Lula nos braços do povo: _Esse cara sou eu!

RIO DE JANEIRO, 29 de dezembro de 2012