Heinz Dieterich, solciologo alemão, criador do conceito do "Socialismo do século XXI" e considerado um dos mentores de Hugo Chávez, declarou em entrevista a La Tercera: "As possibilidade de que o presidente sobreviva a médio prazo são remotas. É impossivel que volte a assumir o cargo de presidente".

O sociólogo alemão explicou que o presidente venezoelano escolheu o vice-presidente Nicolás Maduro como seu herdeiro político porque confia que seja quem tenha maior fidelidade e tratará de dar continuidade no projeto político criado, é popular com o povo, e pode ganhar as eleições contra o opositor Capriles.

Indicou que Diosdado Cabello, presidente da assembleia Nacional, poderia ser útil como ministro. "O problema é que ele é muito ambicioso e não muito ético, e por tando não leal ao Chavismo", assegurou.

Também afirmou que o chavismo sem Cháves pode continuar apesar da ausência da personalidade de seu criador,"já que o modelo é funcional para a Venezela e seguirá com Maduro". Qualificou Rafael Correa como candidato a ocupar a liderança deixada pelo presidente da Venezuela na América Latina, "porém o Equador não tem o poder necessário para permitir a Correa ocupar o vazio de liderança que está deixando Hugo Chávez.