Judia dos pobres e faz a festa com os ricos. O Brasil todo assistiu a festa do guardanapos em Paris, Sergio Cabral com o dono da Delta, Fernando Cavendish. O dono da Delta negou a acusação de pagamento de propina a políticos, Cavendeshi também nega que seja sócio do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Nem a festa em Paris, nem o grande numero de obras da Delta no Estado do Rio e muito menos a queda do helicóptero da Delta na Bahia com quatro mortos, entre as vitimas a namorada do filho do governador Cabral conseguiu sensibilizar a maioria governista dos parlamentares da importância da convocação do governador Cabral para depor na CPI do Cachoeira.

O Museu do Índio amanheceu nesse sábado, 12/1, cercado pelo batalhão de choque da PM, Cabral quer derrubar o museu para construir um estacionamento para atender o estádio do Maracanã. Existem fortes boatos que depois das obras o Maracanã será privatizado e o provável comprador será o mega empresário, Eike Batista.

Do mesmo jeito que escapou da CPI do Cachoeira, há quem aposte que o governador Sérgio Cabral depois de todas essas medidas impopulares e cruéis, tem uma vaga certa num ministério em Brasília, no governo Dilma.

Quem viver verá até quando o governador Cabral vai debochar da cultura nacional e desdenhar dos movimentos sociais!
RIO DE JANEIRO, 12 de janeiro de 2013