Na madrugada de Domingo 13/01/2013, cerca de 70 famílias organizadas no movimento popular Terra Livre da região de Itajá e Lagoa Santa (cerca de 450 km da capital Goiânia) decidiram ocupar pela terceira vez a Fazenda Santa Maria.

Esta fazenda encontra-se sequestrada pela Justiça em favor da Fazenda Publica Nacional há mais de dois anos. Foi solicitada ao Incra a realização de vistoria técnica para aferir o grau de produtividade e sua viabilidade para Reforma Agrária para em seguida solicitar ao juiz do processo que a mesma seja destinada para a criação de um Projeto de Assentamento. Infelizmente até o momento a vistoria não foi realizada. As famílias cansadas de esperar decidiram reocupar a fazenda Santa Maria para cobrar agilidade do Incra.

A presidenta Dilma Rousseff abandonou completamente a política de Reforma Agrária, preferindo atender o agronegócio. O INCRA está sendo desmontado e centenas de áreas já com decreto de desapropriação seguem aguardando pagamento das TDAs (Títulos da Dívida Agrária) em Brasília, com risco de prescrição de prazos, e o INCRA não realizar novas vistorias. O atual governo é o menos preocupado com a Reforma Agrária desde o governo Collor.

Solicitamos à Superintendência do INCRA/GO que encaminhe urgentemente a vistoria das fazendas e faça gestão junto ao Juiz do processo com objetivo que a mesma seja destinada para assentamento das famílias.

No Brasil para combater verdadeiramente a miséria é preciso fazer a Reforma Agrária.

Secretaria de Comunicação Terra Livre

Coordenação Estadual do Terra Livre-GO.