A edição virtual do Estado de Minas publica uma matéria chamada ?Projeto assegura a líder religioso liberdade de criticar orientação sexual? no site:  http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2013/01/23/interna_politica,345491/projeto-assegura-a-lider-religioso-liberdade-de-criticar-orientacao-sexual.shtml

Em seguida publica, também, comentários de leitores. Mas não todos. Mesmo quando se respeita as regras (acima mencionadas) do próprio EM os censores impedem a publicação quando se ousa a falar verdades históricas e contemporâneas que envolvem a(s) igreja(s).

Como reação ao artigo e os comentários (estes sim) publicados envie duas vezes meu comentário seguinte:

Seu Hudson é (mais uma) prova do fracasso da educação científica no País.
Seu Cristiano é (mais uma) prova da contínua tradição intolerante da(s) igreja(s) mesmo após de dois milênios de genocídios, guerras, escravidão, misoginia (...) sob sua direção.
E a Marina é (mais uma) candidata que deve ser vista com cautela.

Em vão. Os censores arbitrários (da cruz?) não o permitem. São umas figuras tristes e inermes, restinhos da Idade das Trevas... Provavelmente do mesmo saco de farinha que nem os, por mim, criticados.