Em nota, governo diz que está tomando providências para que o local seja desocupado pelos seus invasores. (Tânia Rêgo / ABr)

A decisão do governo fluminense ocorre dois dias após a liminar concedida pela Justiça à Defensoria Pública do Estado impedindo a demolição museu, localizado ao lado do Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã.

Segundo a nota, o governador Sérgio Cabral e o prefeito do Rio, Eduardo Paes, irão declarar o tombamento do imóvel e definir qual será a destinação do mesmo. A restauração do prédio, de acordo com o governo estadual, ficará a cargo da empresa que vencer a licitação para as obras do Complexo do Maracanã, cujo edital sairá em fevereiro.

O comunicado diz ainda que "o governo está tomando às devidas providências para que o local seja desocupado dos seus invasores". Desde 2006, o prédio é ocupado por índios que intitularam o local de Aldeia Maracanã. O grupo está reunido para discutir a decisão do governo do estado, informou um dos líderes do grupo, Afonso Apurinã, à Agência Brasil.