A resposta das autoridades, como sempre, é dizer que a punição será contundente: prisão, bloqueio dos bens do dono da boate etc.
Como dizem, Deus é brasileiro e por aqui não existe terremoto, maremoto, tsunami etc. Mas há pragas piores que tudo isso, ou seja, governante irresponsável, fiscal que não fiscaliza, comando de policia e de bombeiro que não funciona, por exemplo, interditando casas de show irregulares, como a de Santa Maria.
O Ministério Público, fiscal da lei, quase sempre não aceita as denúncias e vem se transformando, com raras exceções, num grande engavetador. Nossos governantes não fazem o dever de casa, pois não fiscalizam, não fazem obras de prevenção, desviam dinheiro dos flagelados, mas muito bons de discurso: nos casos dos freqüentes apagões a culpa é dos raios, daqui a pouco vão botar a culpa nos consumidores. Eles têm resposta e remédio para todos os males, vão a público para condenar os médicos pela falha na saúde publica; dão multas astronômicas que não saem do papel para punir explosões nos bueiros, que continuam a explodir e a matar.
Em caso de calamidade pública já tem uma fórmula pronta: sobrevoam o local da tragédia ao lado do ministro da área, e, dependendo da gravidade, até ao lado da presidenta. Essas grandes tragédias previsíveis como a da boate em Santa Maria só vão ser evitadas quando forem responsabilizados principalmente o dono do negócio, o governante, o chefe de polícia e do bombeiro, ou seja, ?as autoridades? irresponsáveis, enquanto isso não acontecer, muito infelizmente, as tragédias brasileiras vão continuar.
RIO DE JANEIRO, 29 de janeiro de 2013