A ameaça de morte ao cacique Ládio Veron - HOJE!

Após a pressão feita junto a órgãos de imprensa e nas redes sociais, e do contato com Marcelo Veiga da assessoria do Ministro da Justiça, a Polícia Federal esteve na aldeia Takuara hoje novamente. Ontem eles foram ao local, conversaram com Moacir que alegou que a ameaça de morte era mentira, e, então se retiraram alegando que ali todos estavam bem. O retorno se deu junto com uma ordem de prisão de Moacir, que no entanto teve tempo de fugir. Além disso, esteve presente a Força Nacional. Segundo ambos órgãos eles seguirão a busca por Moacir.

Contudo, devemos ficar atendo e seguir acompanhando porque sabemos que o Estado não tem garantido a segurança dos Guarani Kaiowá em Mato Grosso do Sul. Seguiremos atualizando com informações recebidas diretamente dos indígenas da aldeia Takuara e do cacique Ládio, mas nossa pressão e especialmente a visibilidade são importantes para evitar mais violência.

Jagunço recebe dinheiro e planeja matar cacique Guarani Kaiowá

Nesta exato momento, o cacique Ládio Veron da terra indígena Taquara, munícipio de Juti, Mato Grosso do Sul, recebe mais uma ameaça de morte. A informação passada é a de que o jagunço Moacir recebeu hoje (29), parte do dinheiro e a ordem de assassinar o Cacique até o final do dia. Moacir foi contratado no dia 27 de dezembro por Jacintinho, filho de Jacinto Honório da Silva Filho, proprietário da fazenda Brasília do Sul.

Na ocasião a proposta de pagamento foi uma quantia de R$600 reais, um celular, uma arma e um carro. Os Guarani Kaiowá fizeram o Boletim de Ocorrência na cidade de Caarapó e a FUNAI foi notificada, porém as ondas de ameaças continuam na aldeia indígena.

O clima é de tensão e alerta na Taquara. Só no mês de janeiro dois incêndios suspeitos aconteceram ao redor da aldeia, além das ameaças de morte às lideranças indígenas. Todos os casos foram registrados na FUNAI, porém até o exato momento, nenhuma ação foi feita.

Incêndio Suspeito

Nos dias 6 e 27 de janeiro, focos de incêndios foram alastrados há poucos kilometros da aldeia Taquara. Os focos ocorreram em locais distintos e ao redor da terra indígena, o que descarta a possibilidade de causa natural. Segundo os Bombeiros de Caraapó, o fogo foi provocado pela ação humana.

Jacinto Honório da Silva Filho: Mandante do crime

Em 2003, o Cacique Marco Veron foi brutalmente assassinado por jagunços contratados a mando do fazendeiro Jacinto Honório da Silva Filho. No ato do crime os jagunços tentaram queimar vivo o filho de Marco, o cacique Ládio Veron, que conseguiu sobreviver. Os assassinos foram julgados, porém não estão presos.

Terra Indígena Taquara

Desde 2001 que o povo Guarani Kaiowá espera da Justiça a homologação das terras. A área total demarcada é de 9700 ha, porém os indígenas só ocupam 90 ha de suas terras. 4300 ha é monocultura de soja e 4700 ha monocultura de cana.