A promotora Eliana Passarelli que denunciou os estudantes da USP declarou em rede nacional de televisão que os estudantes são ?bandidos? uma grave acusação contra um movimento claramente político

Não deixando nada a desejar a colocação da ditadura militar diante do movimento estudantil, a promotora de Justiça Eliana Passarelli declarou "Não dá para dizer que estamos lidando com estudantes, estamos lidando com bandidos".

Os estudantes podem ser condenados a até sete anos de prisão pelas acusações de Formação de quadrilha, depredação do patrimônio, pichação e posse de explosivos.

Esse é o tratamento dado a quem decide lutar pelos seus direitos.

Essa é a tradicional acusação da direita contra os movimentos políticos da juventude e população em geral.

A direita acusa a juventude e a população de agir ilegalmente quando rejeita ser esmagada, humilhada e mal-tratada. Os estudantes da USP são sistematicamente atacados e caluniados como ?mimados? e ?drogados? em uma clara tentativa da imprensa burguesa de colocar a opinião pública contra suas reivindicações. Agora são acusados de ?bandidos? em rede nacional. São 72 estudantes. A promotora pública teria que provar tal acusação antes de proferi-las. Não é possível provar justamente por que o ato é de um grupo de estudantes. Uma manifestação claramente política.

A lei não existe para os poderosos como fica provado no caso da USP. Rodas demite, expulsa e persegue sem respeitar nenhuma lei. Prepara a privatização da mais importante universidade do País que será o início da privatização nacionalmente.

No entanto, acusado e caluniado são os estudantes que se levantam contra as políticas da reitoria.