Na data de 25 de janeiro, houve um arrombamento seguido de furto qualificado e também um incêndio criminoso. Na casa de uma militante de movimentos
de direitos humanos.Foi chamado uma viatura no local,
cujos os policiais se recusaram a descer da viatura,
e nem sequer olharam a casa,tambêm se negaram a registrar
o B.O..
A Vítima juntamente com testemunhas foi a delegacia do
13 distrito policial do Bairro Tatuquara, e ralatou o fato, nesse momento o escrivão disse que não poderia
registrar o b.o. e ainda falou que mesma estava com problema espiritual e diante de uma testemunha. depois a vítima foi tratada com descaso pelos outros policias, que
se retiraram do local.
No Primeiro Distrito no Centro de Curitiba,novamente houve descaso dos policias, que também se recusaram a registrar o b.o.,não quiseram tomar conhecimento e se retiraram da recepção da delegacia.
Na Delegacia de Furtos e Roubos, no Bairro do Jardim Botânico,novamente os policias se recusaram a registrar o
b.o. e , mandaram uma estagiária conversar com a vítima.
essa estagiária perguntou se a viatura tinha ido no local, a vítima disse que sim, nesse momento a estagiária afirmou que não precisava registrar o b.o. e
ainda discutiu com a vítima. Pedimos então para falar com o delegado,cuja a estagiária disse que todos os delegados estavam ausentes,mesmo a vítima inssistindo
em falar com o delegado, nisso aparece um delegado de nome Danilo Zarlenga Crispim,gritando muito e usando do princ´pio de autoridade se prevalecendo do porte físico avantagado e abusando de sua autoridade,coagindo e intimidando a vítima, chamou um cinegrafista do Canal de televisão SBT Rede Massa,para filmar a mesma e continuou as intimidações,quando a vítima apresentou a testemunha eles mudaram o tratamento imediatamente.
Diante do jornalista e da testemunha foram lá fora chamar a vítima para registrar o b.o. e negociaram o b.o. com o jornalista se não colocassem na tv o fato eles registrariam o b.o. .
O mesmo delegado apareceu em dois momentos na porta,rindo da vítima.
Diante disso,constatamos o descaso, a má vontade e
a omissão de socorro por parte de policiais e delegados,descumprindo a lei e desrespeitando todos os direitos do cidadão e ao mesmo tempo ferindo a constituição federal do Brasil.
"Queremos Justiça!"