Na região da Vargem Bonita ocorreu mais um lamentável e corriqueiro episódio que demonstra nefasta interferência politiqueira nas escolas municipais de Senador Canedo. Na manhã do dia 07 de fevereiro, o coletivo da EM José Botelho foi surpreendido com uma notícia muito ruim. A diretora, Izaura, havia sido substituída arbitrariamente por uma pessoa indicada politicamente pela vereadora Marcelita Manze (PSC) e respaldada pelo prefeito Misael Oliveira (PDT).

A diretora Izaura estava realizando um bom trabalho na unidade, com respaldo de toda a comunidade escolar. Nesses últimos anos ela conseguiu criar um ambiente fraternal e de respeito, com trocas de idéias e de opiniões, fortalecendo uma sinergia positiva entre o grupo. Procurou auxiliar pedagogicamente os funcionários com os poucos recursos e estrutura da escola. Em suma, estava realizando um bom trabalho.

Mas nada disso importa para o prefeito Misael. A decisão dele em substituir a diretora foi baseada apenas em critérios políticos para a acomodação de aliados. Isso é mais importante para o prefeito do que a sinergia positiva na unidade escolar, fator fundamental do processo de ensino e aprendizagem. A verdadeira motivação por trás desse ato do prefeito foi a pressão exercida pela vereadora Marcelita Manze. A diretora Izaura não permitiu politicagem dentro da escola para nenhum candidato na época das eleições e com isso não foi visto nenhum cabo eleitoral da vereadora Marcelita Manzo na escola. Essa atitude da diretora foi considerada como algo inaceitável no contexto da política do cabresto.

A EM José Botelho Pessoa estava até o presente momento relativamente independente dessa velha politicagem, realizando um trabalho sério, com apoio da direção e da coordenação da escola. O principal fator para essa relativa independência e para a consequente sinergia positiva no grupo, foi a permanência da professora Izaura como diretora da unidade escolar, mesmo depois da absurda decretação do fim do processo eleitoral para diretores. Como ela havia sido eleita pela comunidade escolar, conhecia os anseios e a realidade desse meio, diferente dos biônicos que serão indicados, assim ela tornou-se uma ameaça ao coronel Misael.

Mesmo com o bom trabalho da diretora, a vereadora Marcelita Manze nunca aceitou essa relativa independência da escola. Ansiava pelo retorno do curral eleitoral de outras épocas. A região da Vargem Bonita é considerada um curral eleitoral dessa vereadora. O seu objetivo é transformar a EM José Botelho em seu curral particular.

Foi dessa forma, de supetão, que a comunidade escolar ficou sabendo desse fato antidemocrático. Foi somente depois da realização do planejamento, depois do início do ano letivo, depois da organização da unidade escolar para o desempenho de suas funções, que de maneira repentina foi anunciada a substituição da diretora Izaura por uma puxa saco da vereadora Marcelita Manze, totalmente desinformada da realidade e contexto da escola. Nenhuma justificativa plausível foi apresentada para esse ato infame. O desrespeito foi tão grande que gerou generalizada indignação dos funcionários, estudantes e pais.

Esse é mais um fato que demonstra a falta de democracia no ensino público em Senador Canedo, em que a comunidade escolar fica a mercê dos interesses mais obscuros, voltados para a politicagem e não para a melhoria das condições de trabalho e de aprendizado dos estudantes. Sem consultar a comunidade escolar ou apresentar uma justificativa plausível, técnica e coerente, a administração do Sr Misael está demonstrando cabalmente o seu caminho de manutenção da velha politicagem por meio da acomodação dos vereadores. Infelizmente essa velha mentalidade enxerga as escolas como currais eleitorais dos vereadores e não como locais para o aprendizado de novos valores, como a democracia.

Exigimos eleição para diretores das escolas municipais de Senador Canedo!
Abaixo a politicagem e o clientelismo da política do cabresto!