Todos conhecem a historieta de "Ali Baba e os 40 ladrões"  http://pt.wikipedia.org/wiki/Ali_Babá. Ela faz parte da cultura árabe, que tem sido sistematicamente desprezada pelos norte-americanos e pelos seus sabujos brasileiros desde que começou a Guerra ao Terror.

O desprezo pela cultura do inimigo é um dos corolários do "Conflito de Civilizações" advogado por Oriana Fallaci e Samuel P. Huntington. E é justamente por isto que podemos e devemos usar a cultura árabe para descrever o que tem ocorrido nas duas ultimas décadas.

Após o fim da Guerra Fria, do colapso do último inimigo dos EUA, todos esperavam paz e redução das despesas militares norte-americanas. Não foi o que ocorreu. Contrariando todas expectativas e até a lógica, os norte-americanos não só aumentaram suas despesas militares como começaram a empreender uma série de guerras para controlar territórios ricos em petróleo e para intimidar todos os povos.

"O mundo é uma caverna e contém meus tesouros" - proclamou os quatro ventos Ali "EUA" Baba.

Rapidamente o novo tirano mundial cercou-se de comparsas e de inimigos. Disse seu porta-voz Bush Jr. Paxá:

"Quem não estiver conosco, estará contra nós!"

Rapidamente, alguns ladrões se juntaram a Ali "EUA" Baba para que ele pudesse pilhar mais rapidamente controlar seus tesouros. Aos ladrões, como em todas as histórias deste tipo, cabia prender, matar e torturar quem quer que se colocasse no caminho da quadrilha. Em troca, os ladrões recebiam proteção e pagamento do grande Ali "EUA" Baba e do seu porta-voz Bush Jr. Paxá.

A princípio ninguém sabia exatamente quantos e quem eram os ladrões de Ali "EUA" Baba. Quando levantadas, as suspeitas eram sempre desmentidas pelos comunicados oficiais.

Então um grupo de Aladins (do árabe "Alá ad-Dín" = " nobreza da fé") pesquisou e vasculhou aqui e ali e descobriu que os ladrões de Ali "EUA" Baba organizados por Bush Jr. Paxá eram 54 e divulgou a lista dos mesmos:

"The full list of 54 countries that have secretly helped CIA includes Afghanistan, Albania, Algeria, Australia, Austria, Azerbaijan, Belgium, Bosnia and Herzegovina, Canada, Croatia, Cyprus, Czech Republic, Denmark, Djibouti, Egypt, Ethiopia, Finland, Gambia, Georgia, Germany, Greece, Hong Kong, Iceland, Indonesia, Iran, Ireland, Italy, Jordan, Kenya, Libya, Lithuania, Macedonia, Malawi, Malaysia, Mauritania, Morocco, Pakistan, Poland, Portugal, Romania, Saudi Arabia, Somalia, South Africa, Spain, Sri Lanka, Sweden, Syria, Thailand, Turkey, United Arab Emirates, United Kingdom, Uzbekistan, Yemen and Zimbabwe."
 http://english.pravda.ru/world/americas/12-02-2013/123762-cia_torture_prisoners-0/

Os 54 ladrões de Ali "EUA" Baba organizados por Bush Jr. Paxá estão espalhados por quase todos os continentes, mas não há nenhum na América Latina. Para grande desgosto dos sabujos brasileiros de Ali "EUA" Baba, o Brasil não integra a quadrilha dos 54 ladrões.

Esta História ainda não acabou. Para desgosto daqueles que acreditam nas lendas teóricas de Francis Fukuyama, a História está sempre em movimento. Ali "EUA" Baba e seus 54 ladrões terão o mesmo destino que "Ali Baba e os 40 ladrões" da historieta árabe? Esta meus caros, é a verdadeira pergunta.