Ontem, dia 15/02, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto ocupou por
cerca de 80 minutos a via EPTG, que liga cidades como Ceilândia e
Taguatinga ao Plano-piloto no DF. A ação foi realizada em repudio a
reintegração de posse concedida para o empresario, Abdala Jarjour, dono de
posto e proprietário do prédio ocupado abandonado por 29 anos,
descumprindo a função social da propriedade estabelecida no Estatuto das
Cidades. Segundo a decisão do TJDFT o prédio tem que ser desocupado até sábado (16/02). O movimento disse que vai resistir.

No dia 4 de janeiro, 400 famílias deram início a um processo lindo de
transformação de um esqueleto abandonado de concreto no centro de
Taguatinga. Crianças brincando, filmes, formação política, vida em
cidadania e o brilho no olho na luta pela moradia digna.

Esta ocupação combate a política do GDF de entrega dos terrenos do DF para
os novos grileiros da construção civil e deixa mais de 300 mil famílias
cadastradas no programa Morar Bem sem direito ao seus imóveis.

O MTST-DF exige um posicionamento do GDF e a solução imediata e pacífica.
Conclama a justiça a compreender que o direito a moradia é um valor maior
e acima que o direito de especular, e fazer da terra fonte de lucro de uns
poucos. Apareça e ajude na resistência!

MTST - A luta é pra valer.