O brasiliense Marcelo Valle Silveira Mello foi condenado pela Justiça Federal a seis anos e sete meses de prisão em regime semiaberto, além de multa de aproximadamente R$ 4 mil, pelos crimes de indução à discriminação ou preconceito de raça; incitação à prática de crime; e publicação de fotografia com cena pornográfica envolvendo criança ou adolescente. O analista e o comparsa, Emerson Eduardo Rodrigues, mantinham um site que pregava o ódio a negros, nordestinos, judeus, gays e mulheres. Diante do tribunal, Marcelo negou as acusações. Ele afirmou que foi "contratado por pessoas na internet para hospedar o site" e que desconhecia o conteúdo da página. A dupla também é acusada de planejar uma chacina de estudantes do curso de Ciência Sociais da Universidade de Brasília. Com Marcelo, a PF encontrou o mapa de uma casa onde são realizadas festas universitárias. Foram confiscados mais de R$ 500 mil da conta do brasiliense. O dinheiro viria de doações de simpatizantes da "causa" defendida por Marcelo e serviria para financiar o atentado. As informações são da UnB