ESSA DILMA É UMA BRINCALHONA, QUANDO DIZ QUE O BRASIL ESTÁ SE ENGAJANDO NA TAL IGUALDADE SOCIAL. ESTUDOS APONTAM QUE 10% DA POPULAÇÃO DETÉM 80% DE TODA A RIQUEZA E QUE A CARGA TRIBUTÁRIA SOBRE OS POBRES É MAIOR DE QUE A IMPOSTA AOS RICOS. CONCEDER, COM O ARGUMENTO DE ERRADICAÇÃO DE POBREZA - R$ 70 REAIS PARA CADA FAMÍLIA É O MAIOR ENGODO QUE JÁ SE OUVIU/VIU. SENADORES E DEPUTADOS CALARAM-SE.

NO NORDESTE, CERCA DE 10 MILHOES DE FAMÍLIAS CONTINUAM EM ESTADO DE MISÉRIA TOTAL ( FOME, PESTE, ETC ) E ESSES PROGRAMAS ELEITOREIROS EM NADA MUDARÃO ESSE QUADRO.

MESMO COM A LIBERAÇÃO DOS R$ 70 REAIS, ESTUDOS APONTAM QUE CERCA DE 5.000.000 MILHOES DE NORDESTINOS CONTINUARÃO, REPITO, PASSANDO FOME ( EM ESTADO DE COMPLETA MISÉRIA ).

COM ESSE ATO - LIBERAÇÃO DE R$ 70 REAIS, DILMA ESTÁ COM A PRÓXIMA ELEIÇÃO GARANTIDA, O PMDB E OUTROS PARTIDOS ESTÃO COM SEUS CARGOS ASSEGURADOS E VAMOS CONTINUAR COM O BRASIL - RICO - NUMA MISÉRIA DO NAIPE DO HAITI.

A MATÉRIA , ABAIXO, TEM AUTORIA DEFINIDA.

QUEM VER ?

 http://ibap.tripod.com/rovb1.htm


JULIO CAVALCANTE FORTES
ACRE

.......................................................

 http://br.reuters.com/article/domesticNews/idBRB6036520080515


No Brasil, 10% são donos de três quartos das riquezas
quinta-feira, 15 de maio de 2008 18:30 BRT
Imprimir | Uma página[-] Texto [+] BRASÍLIA (Reuters) - Os 10 por cento mais ricos da população brasileira detêm mais de 75 por cento da riqueza do país e têm uma carga tributária proporcionalmente menor, o que agrava o quadro de desigualdade social, segundo estudo divulgado na quinta-feira pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).
O índice Gini (que mede a desigualdade) já melhorou em relação aos indicadores das décadas de 1970 e 80, mas continuam piores do que antes da ditadura (1964-85).

O estudo, intitulado "Justiça Tributária: Iniqüidade e Desafios", foi apresentado num seminário pelo economista Márcio Pochmann, presidente do Ipea.

De acordo com o estudo, o índice Gini no Brasil era de 0,5 em 1960, e agora é de 0,56. Nesse índice, o 0 significa igualdade absoluta, e o 1 implica disparidade máxima.

"Um país com um Gini acima de 0,4 é um país com desigualdade brutal", disse Pochmann por telefone à Reuters.

Embora os indicadores mostrem uma melhora na distribuição da renda proveniente dos salários, a desigualdade na divisão das riquezas permanece e tende a se agravar.

Segundo o estudo, os 10 por cento mais ricos detêm 75,4 por cento da riqueza do país.

"Inclusive com as mudanças no regime político e no padrão de desenvolvimento, a riqueza permanece pessimamente distribuída entre os brasileiros," disse Pochmann no estudo.

A carga tributária, que subiu de 30,4 para 35,7 por cento do Produto Interno Bruto, também afeta mais os mais pobres. Continuação...