Na festa de 33 anos de PT e 10 de governo petista, Lula lançou Dilma à reeleição em 2014 e disse que quer comparar os últimos 10 anos com o governo FHC.

A imprensa repercutiu a proposta (que parece ter sido aceita por FHC e Aécio Neves, se levarmos em conta o que ambos disseram ao Jornal da Gazeta ontem), mas não notou o ato falho cometido por Lula. O eterno líder petista parece não ter percebido que o governo dele já acabou e que ele não disputará a presidência como candidato. O governo de FHC também não serve mais de parâmetro para qualquer comparação, pois entre Dilma e FHC já se vão mais de 10 anos e o país mudou drasticamente desde então.

Na verdade, o momento exige uma outra comparação. Uma comparação que os petistas não vão querer fazer, mas que nós eleitores temos todo o direito de realizar.

A única comparação relevante neste momento é entre o governo Lula e o governo Dilma. Aos fatos:

Desta vez, será melhor comparar Dilma com Lula.

Lula não criou a Comissão da Verdade, Dilma fez isto.

Lula não incomodou a mídia e até lhe proporcionou lucro farto abusando da propaganda, Dilma ainda tem tempo para propor uma Lei de Meios.

Lula bebia muito e causou um escândalo por causa de seu estado numa festa, Dilma mantém a compostura e ninguém a viu embriagada.

Lula não tem diploma (irrelevante para os eleitores dele), Dilma tem diploma universitário com pós nos EUA (relevante para os eleitores de FHC e Aécio).

Lula enfatiza demais sua importância pessoal, Dilma é discreta como convém a uma estadista.

Lula abandonou a reforma agrária, Dilma fez o mesmo (para alegria dos latifundiários).

Lula fala muito e de improviso (ele deu muita munição para a oposição em razão de suas gafes), Dilma é econômica e procura preparar com cuidado suas falas.

Lula usou e abusou da TV para realçar sua imagem pessoal de "salvador profissional da pátria", Dilma usa a TV pouco e para fustigar seus adversários cirurgicamente.

Lula manteve o preço da energia elétrica alta, Dilma abaixou a conta de luz.

Lula manteve os juros altos (para alegria dos Bancos), Dilma usou a CEF e o BB para rebaixar os juros de mercado (com apoio do Bradesco e contrariando frontalmente o "Consenso de Washington").

Lula teve o mérito de colocar Celso Amorim no comando Ministério das Relações Exteriores, mas só teve Ministros da Defesa bananas (Nelson Jobim e Waldir Pires). Dilma levou Celso Amorim para o Ministério da Defesa e colocou o discreto e eficiente Antonio Patriota no Ministério das Relações Exteriores.

Lula é passado, Dilma é futuro.

Vai prá cima Dilmão! Não tenha medo de comparar seu governo com o de Lula. Comparar seu governo com o de FHC seria um anacronismo.