Hoje os meios de comunicação burgueses noticiaram com suprema alegria que o Juiz Eleitoral Márlon Reis afirmou que o José Dirceu está desqualificado para analisar a lei da ficha limpa, por ter sido condenado (sem provas) pelo STF.

Certamente que se o ex-Feirante fosse americano e vivesse nos EUA quando da condenação à morte de Sacco e Vanzetti, ele desqualificaria qualquer análise que os dois revolucionários fizessem das leis burguesas, unicamente por terem sido condenados pela justiça burguesa.

Jorge Irion Jobim, um frequentador deste sítio, publicou a seguinte matéria:

"REPAROS A FAZER
Por Jorge André Irion Jobim 22/02/2012 às 00:42

Está sendo divulgada nas redes sociais uma fotografia com quatro ministros do Supremo Tribunal Federal onde logo abaixo está escrito a frase: ELES FORAM CONTRA A LEI DA FICHA LIMPA.

Desculpem-me senhores, mas acho que esta afirmação de que os referidos ministros foram contra a lei da ficha limpa não corresponde com a verdade. Sei que eles não precisam de advogado, até porque eles são os 'caras' do notório saber jurídico e eu sou apenas um velho músico que, para terminar a vida, acabou se tornando um advogado artesanal e autônomo.

Mas o que deve ficar claro é que eles se insurgiram na verdade foi contra a relativização da presunção de inocência até o trânsito em julgado de uma sentença condenatória e do princípio da irretroatividade das leis. Estes princípios são frutos de séculos de avanços no âmbito do direito e não podem ser infirmados pelo açodamento da população em punir políticos que ela mesma colocou no poder. Não podemos querer corrigir nossos erros eleitorais simplesmente fragilizando princípios tão caros, criados com a clara intenção de proteger as esferas individuais das pessoas contra as ingerências do estado e da própria sociedade.

Eu penso que esta reinterpretação relativizadora, no frigir dos ovos, irá acabar prejudicando as camadas mais pobres da população. É ela quem irá sofrer as consequências no final das contas. Se continuarmos nesta senda de destruir nossas conquistas mais caras no âmbito do direito, isso acabará nos levando de volta a um estado de selvageria e em breve teremos linchamentos públicos, sem o devido processo legal, contraditório e ampla defesa, baseados tão somente no clamor popular. Bastará que alguém se depare na rua com um desafeto e saia atrás dele gritando 'pega ladrão' que ele logo será alcançado pela turba enfurecida e agredido à exaustão sem qualquer direito de se defender.

Eu diviso muitas injustiças se aproximando com a retirada do caráter absoluto dos dois princípios. Logo ali adiante, estaremos criminalizando fatos pretéritos."

Para sua Excelência, o Dr. Márlon Reis, os Ministros do STF que foram contra a relativização do princípio da presunção de inocência também estão desqualificados?

Ora, o que o Juiz Eleitoral não refutou os argumentos do Zé Dirceu, o que ele fez foi apenas um ataque ao mensageiro, em vez de atacar a mensagem. Um argumento falacioso (ad hominem).

O tempo e o dinheiro são cruéis. Eles fizeram com que o Sr. Cristovam Buarque atualmente lute apenas para 'garantir que o filho do mais pobre estude na mesma escola que o filho do mais rico' mas que não queira acabar com a pobreza (e, portanto, com a riqueza, pois só existe riqueza se houver pobreza).

E eu também já sinto os ataques do tempo mas do dinheiro, não. Queria pedir uma graninha emprestada ao Márlon, para ir comprar peixe lá em Santa Inês e vender na feira. Será que ele ainda me reconheceria?

Sei lá, o tempo flui e o dinheiro se acumula.