O fascismo é a negação da liberdade de consciência, de expressão e de culto. Não foi a toa que este regime totalitário nasceu justamente na Itália e conviveu pacificamente com o catolicismo e a Igreja romana.

O neoliberalismo prega um outro tipo de autoritarismo: a concentração de poder político nas mãos dos milionários, negando ao Estado o poder de regular a economia e as relações de trabalho em benefício da maioria pobre da população.

Os neoliberais também são intolerantes. Desde de que este movimento dominou o cenário nos EUA várias guerras foram movidas para dar aos neoliberais (os milionários) o acesso às fontes de matérias primas muito desejadas: petróleo, ouro, diamantes, etc...

Dos dois, o neoliberalismo é sem dúvida o pior regime. Afinal, como provam as inúmeras matérias jornalísticas e pseudo-jornalísticas escritas diariamente, os neoliberais ainda tem defensores entre os idiotas e os escribas venais. O fascismo à moda antiga deixou de existir, mas vem sendo pacientemente reconstruído pelos religiosos norte-americanos como uma alternativa (não para revolucionar a sociedade nos EUA, mas para conservar tudo como está de uma maneira ainda mais autoritária).

Religião politizada e poder econômico instituído são incompatíveis com a verdadeira democracia, regime em que a maioria (os mais pobres) manda e impõe limites aos abusos da minoria (milionários) e seus capachos nos jornais e nos quartéis.


PS: A foto que ilustra esta matéria foi tirada durante a reunião de cúpula do PSDB em que FHC, Aécio Neves e José Serra combinaram conspirar contra a democracia brasileira.