CIRO GOMES ABRE FOGO CONTRA A CANDIDATURA DO "COMPANHEIRO" EDUARDO CAMPOS, DE OLHO NA CHAPA DE DILMA

O filhote "socialista" mais pujante das reacionárias oligarquias cearenses, Ciro Gomes (ex-ARENA, PDS, PMDB, PSDB e PPS), resolveu abrir fogo contra as possíveis pretensões presidenciais de seu colega de partido, o governador de Pernambuco Eduardo Campos. Em seu programa de "esportes" na Rádio Verdes Mares, Ciro declarou que o neto de Miguel Arraes, que hoje detém o controle do PSB por herança, não tem condições de governar o país. Segundo o "coronel" Ciro, seu atual partido o PSB, deveria apoiar firmemente a reeleição da presidente Dilma, apesar de considerar a maioria dos petistas um "bando de vagabundos". A máfia dos Ferreira Gomes (Ciro, Cid e Ivo) acaba de impor uma vitória fraudulenta sobre o grupo petista da prefeita Luiziane Lins (DS) sob os auspícios da presidente Dilma que estimulou uma candidatura própria do PSB nas últimas eleições municipais, mesma tática utilizada pelo Planalto em Recife onde o PT também foi fragosamente derrotado. Aberta uma pequena possibilidade política de Eduardo Campos concorrer à presidência já em 2014, seria um fato que demoliria as pretensões dos Ferreiras Gomes de indicar um nome do clã para compor como vice a chapa de Dilma. A estratégia de Ciro é bem certeira, primeiro tenta convencer a "base aliada" da frente popular que o PSB mereceria indicar o vice em 2014, utilizando o desgaste da quadrilha que domina o PMDB (Sarney, Temer, Renan) já estar controlando a Câmara dos Deputados e o Senado Federal. Depois Ciro deverá mostrar a Eduardo Campos que não seria politicamente interessante para suas futuras pretensões presidenciais ocupar um cargo "administrativo", sem muito "brilho", na segunda gestão de Dilma. Ciro um especialista em fazer bons "negócios" privados com as verbas estatais tem bem mais experiência que o "jovem" Campos no manejo do acúmulo patrimonialista sob a benção do Estado burguês. Eduardo é neto de um velho político nacionalista, cassado pela ditadura militar e um dos fundadores da ala "autêntica" do antigo MDB, já Ciro Gomes é filho de um prefeito da cidade de Sobral (CE), ligado diretamente aos sinistros coronéis da ARENA, Adauto e Humberto Bezerra, podem parecer hoje diferenças insignificantes diante de uma conjuntura pragmática da política burguesa praticada pelo PT. Mas a verdade é que enquanto Campos pretende realizar no governo central algum projeto político burguês, timidamente desenvolvimentista, os Ferreira Gomes só estão interessados em aumentar o patrimônio do clã familiar, sendo que o melhor cargo "republicano" para esta "função" atende pelo nome da vice-presidência da República, que o diga o "professor" Michel Temer que não anda muito contente com as articulações para lhe tomarem o posto.

Leia este artigo na íntegra no BLOG político da LBI:
 http://lbi-qi.blogspot.com.br/