CMI-Campinas



Historico

Em 2001 algumas integrantes da Rádio Muda tiveram contato com o Centro de Midia Independente e com os movimentos anti-capitalistas no Forum Social Mundial e na cobertura do A20, manifestação contra a ALCA que aconteceu na Av. Paulista em sincronia com a ação global contra a ALCA por ocasião da III Cúpula das Américas em Quebec. A produção independente marcou uma grande afinidade entre as integrantes da Rádio Muda e o CMI, de maneira que naquela época houve uma iniciativa de se formar um coletivo local da rede CMI-Brasil:o CMI-Campinas. Em 2003 a idéia de formar um CMI-Campinas foi retomada. A Muda havia crescido muito e o ativismo de mídia em seu interior havia se diversificado com a formação de grupos atuando de maneiras variadas. A lista de discussão do coletivo do CMI de Campinas começou a funcionar em abril desse mesmo ano, e no dia 10 de agosto ocorreu a primeira reunião do coletivo, que atualmente ocorre no Centro de Convivência uma vez por m&edirc;s.
Em agosto, uma reunião com várias voluntárias do CMI-SP em Campinas, que vieram explicar melhor o funcionamento participativo do CMI, marcou o início das atividades do coletivo. No segundo semestre de 2003 foi realizado o Encontro de Rádios Livres na Muda e a mobilização e ocupação pela movimento de extensão chamado SUBA (Sociedade e Universidade em Busca de Alternativas), o que contribuiu para a formação do coletivo e a realização de vários editoriais. Em abril de 2004, o coletivo foi finalmente aprovado pela rede Brasil.

Como participar

Qualquer pessoa pode participar do Centro de Midia Independente e há várias maneiras de fazer isso:

- Publicação individual: acesse o site do CMI-Brasil e clique no link "publique" para adicionar o seu material na coluna da direita do site. (www.midiaindependente.org).

- Publicação coletiva de editorial: os editoriais são as matérias da coluna do meio do site, possuem no máximo três parágrafos, foto, e links para o material sobre o mesmo tema publicado na coluna da direita. Um editorial ajuda a dar visibilidade e a juntar várias publicações sobre um mesmo tema, sendo que este muitas vezes representa uma denúncia do que realmente aconteceu em detrimento das distorções feitas pela grande mídia (imprensa corporativa) em favor dos interesses burgueses e elitistas. Para propor um editorial entre em contato com o CMI - Campinas.

- Participar do coletivo de Campinas: qualquer pessoa pode participar dos coletivos da rede indymedia, basta comparecer as reuniões semanais.Se você já participa com publicações ou ajudando a elaborar editoriais e quer continuar fazendo isso, a participação no coletivo local do CMI permite a sua contribuição nos debates, decisões e atividades que visam melhorar o trabalho do CMI e desenvolver novos projetos.



Como Funciona o Coletivo

Características básicas dos coletivos na teoria e prática:

TRABALHO COLETIVO (reuniões, decisões por consenso, organização geral) - esta é uma característica essencial de nossas práticas. Isto significa que no coletivo local do CMI não existe nenhuma organizacao hierarquica. Cabe a todas nós, tomar iniciativas em relação às diversas atividades. O que ocorre é que cada uma pode participar da atividade que tiver interesse ou afinidade. Temos grupos de trabalho que são nada mais que voluntárias se organizando para algum fim tipo: documentários, intervenções e diversas outras propostas.
É desejável que cada voluntária mantenha o coletivo informado sobre suas ações relacionadas com o CMI, e existe uma ampla liberdade. Apenas quando há alguma polêmica ou quando houver alguma proposta considerada importante para todo o coletivo, faz-se necessário tomar uma decisão nas reuniões, esse contato pessoal é muito importante e válido para o desenvolvimento de nossos projetos.
Nos casos polêmicos, a solução é encontrada por consenso, ou seja, sempre que houver alguém discordando procura-se continuar o debate até que todos estejam de acordo, o que fortalece as opiniões minoritárias e o apoio real ao caminho tomado.

PARTICIPAÇÃO NAS DECISÕES DA REDE - a participação nas reuniões do CMI local implica também entrar nos debates e decisões sobre os rumos da rede CMI-Brasil e da rede mundial indymedia.
Essas decisões também são tomadas por consenso: para que se altere, por exemplo, algum dos princípios que orientam as ações da rede, é preciso que todos os coletivos locais discutam o tema e enviem suas opiniões e decisões para a rede. Apenas quando todos os coletivos locais entram em consenso o novo rumo é tomado.

Para ler e publicar: www.midiaindependente.org.
Para entrar na lista de discussão do CMI-Campinas:
http://lists.indymedia.org/mailman/listinfo/cmi-campinas
Para entrar na lista de discussão do CMI-Brasil:
http://lists.indymedia.org/mailman/listinfo/cmi-brasil



Política Editorial





Tudo o que é de publicação aberta na coluna da direita do site deve estar, é claro, de acordo com uma política editorial definida pela rede CMI-Brasil. Dessa forma, são enviadas para a seção artigos escondidos os artigos que estejam em desacordo com a Política Editorial.

Princípios de União da Rede CMI Brasil

Todo indivíduo ou coletivo que queira participar da Rede CMI Brasil deve ratificar os seguintes princípios:
Reconhecer os critérios de filiação e os princípios de união da Rede CMI Global;
Combater a mercantilização da informação e do conhecimento e o comprometimento deles com os interesses das empresas e dos estados;
Promover estruturas abertas e públicas de comunicação digital com programas e sistemas livres, não-proprietários e de código aberto;
Promover os ideiais da publicação pública, livre e aberta, capacitando as pessoas a produzir sua própria mídia sem recurso a direitos autorais;
Organizar-se de forma democrática e anti-hierárquica com reuniões públicas e abertas;
Comprometer-se com o projeto de construção de uma sociedade livre, igualitária e com respeito ao meio ambiente.