Assassinatos seletivos são uma característica imperial desde o império romano há 2000 anos atrás. Dependendo do caso, se apela a um ou a outro método. Veneno é um dos métodos mais sutis!

A Wikipédia diz o seguinte sobre Pedro Collor de Melo:

''Pedro Affonso Collor de Mello (Maceió, 14 de dezembro de 1952 ? Nova York, 19 de dezembro de 1994) foi um empresário brasileiro, irmão do ex-presidente Fernando Collor de Mello. Comandava as empresas da família em Alagoas, Organização Arnon de Mello, TV Gazeta de Alagoas, Jornal Gazeta de Alagoas, Rádio Gazeta AM, Rádio Gazeta FM e Grafica Gazeta de Alagoas.

Pedro Collor denunciou um esquema de corrupção política envolvendo Paulo César Farias, tesoureiro de Fernando Collor. Essa denúncia, feita em entrevista exclusiva ao jornalista Luís Costa Pinto e publicada na revista Veja em edição com data de capa de 27 de maio de 1992, desencadeou o processo de impeachment do então presidente Fernando Collor. Pedro Collor morreu de câncer no cérebro em 1994, deixando a esposa, Thereza Collor, e três filhos, sendo um deles fruto do relacionamento com Regina Maria Habbema de Maia.''
 http://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_Collor_de_Mello

Considerando que Fernando Collor foi escolhido a dedo pelo Tio Sam ... Considerando também que dois anos depois da aplicação parece ser um espaço de tempo padrão para certo método imperial produzir câncer ... considerando a idade da vítima ... podemos nos perguntar se estes pontos são indícios de mais uma - entre tantas - eliminações seletivas por parte do império de turno.